Para ouvir nossa rádio, baixe o aplicativo RadiosNet para celulares e tablets com Android ou iPhone/iPads.

A mulher, de 19 anos, solicitou uma corrida entre Curitiba e Pinhais no final da noite de quinta-feira (14) e durante o trajeto, o motorista começou a perguntar a idade, falava sobre meninas que são assediadas no carro e que o aplicativo de transporte em que ela estava não rastreia o caminho percorrido caso aconteça algo.

Ao chegar próximo do fim da corrida, o motorista ainda desviou o trajeto em direção a um lugar escuro no meio do mato enquanto a jovem pedia para ele não alterar o caminho. A passageira, então, se jogou do carro para escapar de uma possível tentativa de abuso.

“A gente achava que era um aplicativo seguro e por fim aconteceu isso. A hora que ela ligou eu já vi que tinha coisa errada. Ela pedia para o cara não virar e ele virou, aí ela começou a chorar e berrar no carro e a gente foi atrás dela”, disse o namorado da vítima.

Com a queda, a mulher teve um corte de cabeça. A Polícia foi acionada e através do rastreamento de celular, o motorista foi localizado no bairro Tatuquara, identificado no aplicativo como “m.martins ferreira”, foi levado para a Delegacia Casa da Mulher Brasileira.

O motorista negou as acusações feitas pela jovem, dizendo que o GPS que indicou o trajeto. O acusado disse, ainda, que não entendeu o motivo dela ter se jogado do veículo e que quando ela saltou, ele parou o carro e perguntou porque ela havia feito isso.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA