Athletico recebe o Galo na Arena em busca de ‘milagre’ pela Copa do Brasil

4
Para ouvir nossa rádio, baixe o aplicativo RadiosNet para celulares e tablets com Android ou iPhone/iPads.

Nesta quarta-feira (15), a bola rola para o jogo de volta da Final da Copa do Brasil. Depois de perder por 4 a 0 na ida, o Athletico Paranaense recebe o Atlético-MG na Arena da Baixada, em Curitiba. A partida está marcada para as 21h30, com transmissão ao vivo da Rede Globo e do Sportv.

Um dia antes da final, jogadores e técnicos das duas equipes participaram das entrevistas coletivas oficiais da decisão. Na Arena da Baixada, palco da final, os representantes de Galo e Furacão puderam dar um pouco do clima da partida, que reúne cautela do lado mineiro e esperança do lado paranaense.

A missão não é fácil, mas pelo lado do Athletico ninguém quer pensar em desistir. Pelo menos foi essa a mensagem passada pelo zagueiro Pedro Henrique, que deu a receita para buscar essa reação.

“Temos que entrar com a mesma mentalidade, força mental, não perder a cabeça. É um resultado elástico, mas nada é impossível. Mentalmente temos que estar fortes, não deixar o Atlético jogar, e ter muita raça, muita dedicação. Porque é o que esse jogo pede”, afirmou o zagueiro.

A fala de Pedro Henrique encontrou coro na declaração de Alberto Valentim, que preferiu ser ainda mais pragmático em sua fórmula. Antes de pensar em reverter a vantagem do Galo, o treinador quer que o Furacão vença o jogo, para depois pensar no título.

“Vamos nos preparar para vencer a partida. Vai ser um time aguerrido, de raça, com a identidade do Athletico aqui dentro da Arena. Um time que vai buscar a vitória, com todas as nossas forças. Depois, vamos ver o placar”, disse Valentim.

Com a vantagem a seu favor, o técnico Cuca não quer ver o Galo diminuir o ritmo na partida de volta da decisão. Experiente, o treinador sabe que no futebol tudo pode acontecer, e quer o Atlético ligado na Arena da Baixada.

“A gente se sente realizado pelo trabalho, mas falta essa última página que é amanhã. É fazer um grande jogo, mas sabendo que vai ser um jogo duro. Foi 4 a 0? Foi, conquistamos isso. Mas com 40 mil na casa do adversário, tem que saber entender o jogo”, pontuou Cuca.

Em 2021, o Atlético-MG já conquistou o Campeonato Mineiro e o Brasileirão Assaí. Capitão do time e amigo de Cuca desde o trabalho do técnico em 2013, no próprio Galo, o zagueiro Réver creditou ao treinador a força mental do time para não perder o foco em momentos como esse.

“O segredo está aqui do meu lado. O homem administra bem nosso dia a dia, com seu staff, com a diretoria. Cuca tem feito isso muito bem. E a prova disso é que chegamos em todas as competições que disputamos. Estamos em mais uma final, um jogo decisivo para nós. O Cuca é um especialista”, detalhou Réver.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA