Policial civil dá chute após frentista derramar combustível em viatura durante abastecimento.

319

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um agente da Polícia Civil dando chutes em direção ao frentista de um posto de combustíveis em Luzimangues, distrito de Porto Nacional. A agressão aconteceu porque o funcionário derramou um pouco de gasolina na lateral da viatura durante o abastecimento.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o caso está sendo investigado pela corregedoria. A Polícia Militar afirmou que está tomando as providências para verificar como os fatos se deram. (Veja as notas no fim desta reportagem)

O fato aconteceu na manhã desta quinta-feira (3). Nas imagens é possível ver o agente dando pelo menos dois chutes em direção ao frentista, mas não é possível afirmar em que local os golpes atingem o funcionário. Toda a ação foi observada por um PM que estava no local e aparentemente não reagiu.

O gerente do posto informou ao g1 que funcionário passou por exame de corpo de delito.

Segundo o gerente, o frentista estava abastecendo a viatura da Polícia Civil, quando chegou um carro da Polícia Militar para abastecer.

O funcionário teria deixado o bico da bomba abastecendo a viatura da PC no automático e foi atender o veículo da PM. Só que o equipamento não travou após completar o abastecimento e acabou derramando combustível na lataria do carro da Polícia Civil.

Ao perceber o que aconteceu, o agente partiu para cima do frentista. Nas imagens é possível ver que, após ser agredido, o funcionário do posto sai da bomba e retorna com um regador para lavar a viatura.

As imagens foram postadas em uma rede social e causaram revolta nos internautas:

Caso de agressão revoltou internautas — Foto: Reprodução/Instagram
“Quando ele deveria se sentir acolhido pela presença de um policial ocorre o contrário. Lástima um ser desse, que deveria prestar a segurança pública e não humilhar um trabalhador”, disse uma pessoa.
“Já pensou você acordar cedo, sair pra trabalhar e ser agredido por um policial”, comentou outro.
O que diz a polícia
A Secretaria de Segurança Pública (SSP) enviou uma nota dizendo que a Corregedoria da Polícia Civil do Tocantins, instaurou sindicância para apurar a responsabilidade dos policiais. “Ressaltamos, ainda, que a instituição não coaduna com atos de ilegalidade”.
A Polícia Militar informou que está tomando as providências no sentido de verificar como os fatos se deram, e quanto à responsabilidade do policial militar que presenciou o acontecido. A corporação informa que o ocorrido se deu de maneira muito rápida, que o proprietário do estabelecimento comercial e a vítima estão tomando as devidas providências penais diante da situação.
Na oportunidade a Polícia Militar reforça seu compromisso de defender a sociedade tocantinense em quaisquer circunstâncias e se coloca à disposição do cidadão de bem.
Clique aqui e assine

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA