Se você quer saber o que fazer para economizar gasolina na moto saiba que está no lugar certo. Aqui temos oito dicas simples que irão lhe ajudar com formas de gastar menos com combustível ao rodar sobre duas por aí.

Dicas para economizar gasolina de moto

Aliás, são sugestões ainda mais relevantes com os recentes aumentos no preço da gasolina. Atualmente, o litro é cotado acima dos R$ 6 em praticamente todo os estados do Brasil. Ainda há alguns casos absurdos, como cidades em que ele beira os R$ 8. Agora, economizar é a lei.

Dicas para economizar gasolina na moto
DicaPorque fazer
1Escolha a moto certa ao seu usoUma moto maior pode gastar o mesmo (ou até menos) ao encarar rodovia, peso e velocidades mais altas
2Manutenção básica e pneus calibradosUma relação em bom estado, filtros em dia e pneus calibrados irão fazer com que a moto rode ‘mais leve’
3Evite peças ‘baratinhas’Cuidado com peças de reposição baratas; uma vela pode queimar de forma irregular, uma relação pode exigir mais força, um filtro pode gerar mais consumo
4Acelere menosFicar bombando a moto parada é desnecessário; esticar as marchas também
5Atenção na troca de marchasEvite ‘esganar’ as marchas antes das trocas; o importante é rodar suave, sem forçar o motor
6Gasolina de qualidadeMapeie postos da sua região e abasteça sempre nos da sua confiança
7Faça as contas: gasolina ou etanol?Esta vantagem da moto flex pode ajudar em cidades/estados em que o etanol estiver mais em conta
8Pegue leve com sua parceiraMenos gasolina, menos pedágios, menos manutenção. Motos são econômicas em diversos pontos, lembre disso

1 – Dica para economizar gasolina: acerte na escolha da moto
Quando precisamos comprar uma moto econômica a tendência natural é escolher a menor motocicleta possível, como se a regra fosse ‘quanto menor, mais econômica’. Mas não é tão simples.

Cada modelo foi pensado para um uso e pode não ter o mesmo desempenho atendendo outro propósito. Assim, um scooter pode gastar mais que uma street em rodovias, bem como uma 150 na estrada pode ter consumo muito próximo ao de uma 250.

Um exemplo: em nosso teste, a Crosser fez médias na casa dos 38 km/litro ao pegar a estrada e, como é 150, sofreu em velocidades altas ou subidas. Já a Lander fez 35 km/litro, apresentando muito mais vigor para subir aclives ou fazer ultrapassagens. Neste caso, a economia é relativa e desfavorável à moto menor.

2 – Mantenha a moto ‘em dia’
Uma manutenção preventiva básica fará com que a sua moto fique mais econômica. Pneus bem calibrados reduzem a área de atrito com o solo, assim como um kit relação bem lubrificado fará com que o motor precise de menos força para mover as rodas. Outro detalhe básico é o filtro de ar que, limpo, fará com que a moto ‘respire’ melhor.

3 – Cuidado com peças ‘baratinhas’
O ditado do ‘barato que sai caro’ é conhecido por todos que precisam cuidar de seus veículos, incluindo motos. Quem nunca optou por uma peça de reposição mais barata e acabou se arrependendo depois?

E itens de baixa qualidade também podem lhe fazer gastar mais combustível. Um exemplo simples é o da vela, que pode promover a queima dentro do motor de forma irregular. Um filtro de óleo, de ar ou de combustível inferior também podem acabar dificultando o trabalho sereno do motor.

4 – Acelerar menos economiza gasolina
Esta dica é especial para aqueles que gostam de ficar ‘bombando’ a moto sem necessidade, como quando está parada no semáforo. Isto é tão desnecessário que, em nome da economia, muitos modelos já adotam o sistema start stop – ou idling stop -, como nos carros.

5 – Troque as marchas no tempo correto
Quanto mais suave o motor rodar, mais econômico tende a ser. Por isto, evite ‘esticar’ as marchas para só então engatar a próxima.

Também não vá ao outro extremo, rodando com uma marcha alta demais – ao ponto da moto engasgar. Vá com suavidade, quase sempre trocando entre 3 mil e 4 mil rpm.

E na descida mantenha a moto engatada (e não ‘na banguela’ ou com a embreagem puxada). A injeção identifica o declive e interrompte o fornecimento de gasolina, fazendo com que a economia vá às alturas. De quebra, o freio motor ainda poupa trabalho dos freios.

6 – Boa gasolina gera economia
Abastecer a moto com combustível de qualidade é o primeiro passo para economizar gasolina. Por isso, pesquise os postos próximos do seu roteiro e encontre o mais confiável, sem abrir mão da relação custo e benefício.

Gasolina ruim será pior aproveitada pelo motor, precisando de mais volume para fazer o mesmo percurso. Além disso, danifica o motor e injeção com suas misturas malucas. Por fim, pode trazer pequenos incômodos, como desregular a marcha lenta ou fazer com que a moto apague ‘do nada’.

7 – Gasolina ou etanol, qual usar na moto?
Esta dica para economizar gasolina de moto é especial aos proprietários de motocicletas flex. Tal qual nos carros, sempre há a dúvida: é melhor rodar com etanol ou gasolina?

Via de regra, as motos gastam de 20% a 30% a mais combustível quando abastecidas com etanol. Assim, para valer a pena rodar ‘com álcool’ o combustível deve custar o mesmo (ou menos) que 70% do valor da gasolina.

A conta é simples, mas pode ficar ainda mais fácil com aplicativos específicos para motoristas. Em algumas regiões do país rodar com etanol é indiscutivelmente vantajoso, enquanto noutras é rasgar dinheiro. Ah, e não precisa intercalar os combustíveis, o motor está pronto para rodar bem com ambos.

8 – Economia é importante, mas pegue leve
É claro que economizar sempre é bom, mas não é por isso que você deve ficar obsecado em fazer sua moto rodar 100 km com um litro de gasolina. Vá com calma.

Lembre-se que as motos por si só são muito mais econômicas que os carros, mesmo sem seguir estas dicas de economia. Todos os gastos são (muito) menores: com pedágios, troca de pneus (geometria, balenceamento), funilaria, troca de óleo. E ainda tem o consumo.

Mesmo os pequenos gastos com manutenção devem ser considerados
As motos também são econômicas na hora de manter. Custos com peças de reposição, reparos e pedágios é muito menor do que nos carros

Rodando na cidade, a Pop 110i percorrer a rodar 60 km com um litro, enquanto o Elite 125 vem perto, com média acima dos 50 km/litro. Para pegar a estrada, a já citada Lander pode fazer mais de 35 km/litro, enquanto a NC 750X supera com facilidade os 30 km/litro. São bons números.

Bônus – Conte com a tecnologia para economizar gasolina
Aqui, mais uma feliz herança dos carros. Praticamente todos os modelos de moto à venda acima das 250 cilindradas têm computador de bordo. Motos mais simples também possuem seus próprios recursos, como o indicador Eco, que aponta qual a forma de condução mais econômica.

Lembre-se que as motos por si só são muito mais econômicas que os carros, mesmo sem seguir estas dicas de economia. Todos os gastos são (muito) menores: com pedágios, troca de pneus (geometria, balenceamento), funilaria, troca de óleo. E ainda tem o consumo.

Mesmo os pequenos gastos com manutenção devem ser considerados
As motos também são econômicas na hora de manter. Custos com peças de reposição, reparos e pedágios é muito menor do que nos carros

Rodando na cidade, a Pop 110i percorrer a rodar 60 km com um litro, enquanto o Elite 125 vem perto, com média acima dos 50 km/litro. Para pegar a estrada, a já citada Lander pode fazer mais de 35 km/litro, enquanto a NC 750X supera com facilidade os 30 km/litro. São bons números.

Bônus – Conte com a tecnologia para economizar gasolina
Aqui, mais uma feliz herança dos carros. Praticamente todos os modelos de moto à venda acima das 250 cilindradas têm computador de bordo. Motos mais simples também possuem seus próprios recursos, como o indicador Eco, que aponta qual a forma de condução mais econômica.

Clique aqui e assine

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA