Após denúncia de reajuste antes da data prevista pela Petrobras, Procon notifica 10 distribuidoras

3

O Procon-PR já notificou 87 postos e 10 distribuidoras após denúncias de que esses estabelecimentos aplicaram o aumento de 18%, no dia 10 de março, mesmo a Petrobras determinando que os novos valores só começariam a valer a partir do dia seguinte.

A chefe do Procon, Claudia Silvano, explica que o órgão atua, primeiro, notificando as distribuidoras. De acordo com ela, houve relatos que as distribuidoras encaminharam caminhões para a reposição de estoques de combustíveis com os valores já reajustados. “Depois de notificar as distribuidoras, o Procon vai diretamente aos postos denunciados para identificar possíveis irregularidades”.

Em ambos os casos, são solicitadas as notas fiscais de compra e venda de combustíveis, com prazo de 10 dias úteis para apresentação dos documentos a contar da notificação. Se constatada a irregularidade, o Procon abre um processo administrativo, podendo gerar multa.

AJUSTE – A alta no barril do petróleo está relacionada à Guerra na Ucrânia, a qual impactou no reajuste dos preços da gasolina, do diesel e do GLP (gás de cozinha). Nas distribuidoras, o preço médio no litro de gasolina passou de R$ 3,25 para R$ 3,86, um aumento de 18,77%. O aumento previsto no diesel é de 24,9%, indo de R$ 3,61 a R$ 4,51 o litro. O quilo do gás de cozinha passará de R$ 3,86 para R$ 4,48, reajuste de 16%.

Informações AEN

Clique aqui e assine

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA