E agora? Polícia volta atrás e nega que marido suspeito de matar personal se apresentou em delegacia

81

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) voltou atrás de informação e negou que o comerciante suspeito de matar o personal trainer Ronaldo dos Santos, de 40 anos, tenha se entregado na delegacia na cidade de Telêmaco Borba, nos Campos Gerais do estado, nesta segunda-feira (11). Na errata divulgada, a assessoria informa que, na verdade, o advogado do suspeito apresentou a arma utilizada no dia do crime, mas não houve a apresentação do cliente dele.

Na nota encaminhada pela assessoria anteriormente, o suspeito de homicídio teria sido ouvido e liberado por não haver mais o período de flagrante. Porém, esta informação foi negada. A polícia também informou que o delegado não irá conceder entrevistas à imprensa sobre o caso.

profissional Ronaldo Santos foi morto a tiros na noite de quarta-feira (6), na saída de uma academia em Colombo, região metropolitana de Curitiba (RMC). O suspeito é marido de uma aluna do personal e teria visto, de acordo com as informações apuradas pela Banda B, uma troca de mensagens entre Santos e a esposa. De acordo com testemunhas, a vítima foi abordada por dois suspeitos em um carro preto que efetuaram diversos disparos. Câmeras de segurança flagraram o momento em que o profissional foi assassinado.

Nas imagens feitas por câmeras de segurança, é possível observar o momento em que a vítima tenta sair correndo pela Rua Pedro Gorski, mas acaba atingida pelas costas. O atirador, imediatamente depois, entra em um carro e foge. Já baleado, Ronaldo não resiste e cai em seguida.

Clique aqui e assine

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA