Gasolina sobe 4,16% no Paraná; gás natural também tem reajuste

13
Brasilienses enfrentam até 4km de filas para abastecer em posto de combustíveis que vende gasolina a R$ 2,98 como parte do Dia da Liberdade de Impostos (DLI).

O preço médio da gasolina no País fechou o mês de abril em R$ 7,524, o maior preço já registrado pelo levantamento, que começou em a ser realizado em janeiro de 2019. Em comparação com março, quando a média nacional era de R$ 7,288, o valor subiu 3,24%. Nos últimos 12 meses, a alta foi de 31,14%. As informações constam em levantamento exclusivo feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas.

No Paraná a alta foi uma das maiores no País, chegando a 4,16% no mês., com valor médio pelo litro em R$ 7,396.

Além da gasolina, ontem começou a vigorar o reajuste da Petrobras para o gás natural nas distribuidoras. O novo reajuste trimestral, com validade até 31 de julho, foi divulgado na sexta-feira.

Para os botijões a base de gás liquefeito de petróleo (GLP), o reajuste não gera impactos. A medida deverá afetar principalmente moradores que consomem gás natural canalizado e motoristas com carros que utilizam Gás Natural Veicular (GNV).

Setores da indústria que usam o gás natural como fonte de energia também serão impactados. Isso ocorre, por exemplo, na produção química, metalúrgica, farmacêutica e têxtil.

Clique aqui e assine

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA