Agentes da Polícia Civil de Curitiba são denunciados por concussão em caso de obterem vantagem indevida

90

O Ministério Público do Paraná, por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), denunciou dois agentes de polícia investigados por concussão. Lotados na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Curitiba, teriam exigido vantagem indevida de um particular em função de seus cargos. A denúncia foi aceita nesta segunda-feira (01) pela Justiça e tramita na 13ª Vara Criminal da cidade, referente a eventos ocorridos em 2021.

Segundo as investigações, os agentes teriam exigido R$ 600 de um homem que precisava de vistoria para transferir um micro-ônibus, alegando que a pandemia atrasaria o processo e a taxa aceleraria os trâmites. O pagamento foi feito em outubro de 2021. Em março de 2024, o Gaeco, com apoio da Corregedoria da Polícia Civil, realizou buscas no curso da investigação.

No ano passado, o Ministério Público, por meio do Gaeco, também cumpriu quatro mandados de busca e apreensão contra os policiais civis em investigação de possível crime de concussão.

A denúncia busca a condenação dos envolvidos pelo crime, cuja pena pode chegar a 12 anos de reclusão, além do pagamento de multa.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA