Curitiba volta a recomendar máscaras em postos de saúde

639
Clique aqui e assine

Com a alta dos casos de covid-19 no mês de outubro, Curitiba está novamente recomendando aos pacientes o uso de máscara em postos de saúde. O uso do equipamento de proteção para profissionais que atuam na área assistencial das Unidades de Saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) é obrigatório.

Nesta quarta-feira (1), o Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) publicou uma nova Nota Técnica com orientações aos trabalhadores da saúde e à população.

Segundo a SMS, de 25 a 31 de outubro, foi registrada uma média de 436 novas confirmações por dia, sendo que no início do mês, de 4 a 10 de outubro, a média diária era de 171 novos casos.

Comparando os números à primeira semana de agosto, foram registrados 28 novos casos de covid-19 por dia. No dia 31 de outubro, Curitiba atingiu 2.381 casos ativos de covid-19.

“Mantivemos o monitoramento constante da covid-19 em Curitiba desde o começo da pandemia, em março de 2020. Esta nova onda de casos registrada neste mês mostra que a doença permanece ativa e é preciso relembrar os cuidados para evitar a transmissão”, diz a secretária municipal da Saúde, Beatriz Battistella.

Saúde determina novas orientações para o uso de máscara em Curitiba

O documento da SMS determina o uso obrigatório de máscara para os profissionais de saúde de Curitiba que atuam na área assistencial dos postos. No caso de pacientes que buscam atendimento em serviços de saúde, o uso é “fortemente recomendado”.

Nos hospitais, a normatização interna cabe às respectivas Comissões de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). Para visitantes e acompanhantes presentes nas áreas de atendimento e internação de pacientes também é fortemente recomendado o uso de máscara.

Pessoas com sintomas respiratórios devem optar pela máscara para se proteger e também evitar a transmissão, seja do vírus da covid ou de outros vírus respiratórios.

A SMS ainda recomenda que as pessoas com confirmação de covid-19 devem se afastar das atividades presenciais por sete dias, contados após o início dos sintomas. O retorno às atividades presenciais pode ser feito a partir do 8º dia, desde que a pessoa não apresente sintomas respiratórios e febre há pelo menos 24 horas (sem o uso de antitérmicos).

O uso de máscara é recomendado por 10 dias, contados a partir da confirmação do diagnóstico.

Aqueles que testarem positivo para a covid-19, mas não têm sinais ou sintomas da doença (casos assintomáticos), devem manter no mínimo cinco dias de isolamento, a partir da data do exame positivo, e utilizar máscara de proteção por 10 dias.

Secretaria reforça importância da vacina bivalente

A Secretaria da Saúde alerta para a adesão da população às doses de reforço da vacina anticovid, como é o caso da vacina bivalente, chamada segunda geração do imunizante. São as vacinas que possuem em sua composição a cepa original e subvariantes da Ômicron, que têm registrado maior circulação desde janeiro de 2022.

Neste segundo semestre de 2023, o Brasil vive uma nova alta de casos da covid-19 atribuída por especialistas à possível entrada da subvariante EG.5 da Ômicron, chamada Eris, que foi identificada no país pela primeira vez no mês de agosto de 2023.

Quem tem o aplicativo Saúde Já Curitiba pode verificar quando recebeu a última dose da vacina anticovid. Basta acessar a aba “Carteira de Vacinação” e clicar em “Aplicadas”.

A vacina bivalente está disponível para todas as pessoas acima de 18 anos, que tenham concluído o esquema vacinal primário com duas doses e que tenham recebido a última aplicação há pelo menos 120 dias, como recomendado pelo Ministério da Saúde.

Clique aqui e assine

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA