Suspeito de racismo em posto de Curitiba é denunciado pelo MPPR

759
Clique aqui e assine

O empresário suspeito de racismo em um posto de combustíveis de Curitiba foi denunciado à Justiça pelo Ministério Público do Paraná (MPPR). Ele deve responder por injúria e ameaça agravada, além de vias de fato, segundo o MPPR.

Marcelo Francisco da Silva ofendeu e ameaçou dois funcionários de um posto de combustíveis do bairro Boqueirão na madrugada de 14 de outubro. O caso foi filmado por uma das vítimas e, com a divulgação do vídeo na imprensa e nas redes sociais, teve repercussão nacional.

Conforme foi apontado pela polícia com base nos depoimentos das vítimas, Marcelo teria ofendido um funcionário que pediu que ele pagasse por um pote de macarrão instantâneo antes de consumir. Além disso, ele também o empurrou e ameaçou agredi-lo, de acordo com o MPPR.

Um frentista também foi ofendido com palavras racistas, como “macaco” e “neguinho”. Segundo o MPPR, as vítimas foram ameaçadas porque o agressor disse para os dois “ficarem espertos”, pois voltaria ao local para “resolver o assunto”.

O suspeito está proibido de chegar a menos de 200 metros das vítimas e do posto de combustíveis onde o crime aconteceu. Ele também deve ficar em casa das 20h às 6h, além de ser monitorado eletronicamente por pelo menos 90 dias.

Clique aqui e assine

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA